Comunismo e a Falácia democrática

Passou praticamente despercebido do noticiário da semana passada a decisão da direção da Câmara Federal de revogar uma resolução dela própria, de 1948, em que cassou o mandato de 14 deputados do Partido Comunista.

A cassação fora baseada em sentença do Tribunal Superior Eleitoral, confirmada pelo Supremo, porque baseada na Constituição. Conhecida como constituição liberal, ela vedava, no entanto o Partido Comunista, porque ele não aceitava a pluralidade de partidos, nem a liberdade, nem a democracia nos países em que estava no poder.

Recuperaram os mandatos, entre outros, o escritor Jorge Amado, o mentor da guerrilha do Araguaia, João Amazonas, e o autor do “Manual da Guerrilha Urbana”, Carlos Marighella – todos agora mortos.

O Senado, por sua vez, devolveu o mandato a Luís Carlos Prestes que, patrocinado por Moscou, tentou tomar o governo em 1935, num levante que matou 32 militares, a maioria enquanto dormia no quartel da Praia Vermelha.

A líder do Partido Comunista do Brasil, a gaúcha Manuela d’Ávila, num discurso patético, disse que demorou o reconhecimento da injustiça feita contra quem lutou pela democracia e pelos direitos humanos. Ela deve julgar que todos sofrem de alienação mental.

Quem mais oprimiu a democracia e os direitos humanos no planeta, no século 20 foi o Partido Comunista. Onde tomou o poder, a partir de 1917, suprimiu todos os direitos e impôs ditaduras cruéis, torturadoras, sanguinárias, de que hoje ainda temos resquícios, em Cuba e na Coreia do Norte. Foi o Partido Comunista que baixou uma cortina de ferro sobre parte da Alemanha, sobre a Polônia, a Hungria, a Tchecoslováquia e tantas outras infelizes nações da Europa e Ásia.

Foi a maior praga do século 20, afetando a vida de milhões de habitantes de países que ficaram sob seu jugo, e de outros milhões em que os comunistas tentaram tomar o poder pela força das armas, como no Brasil, por duas vezes, no Uruguai, na Argentina, no Chile, para citar alguns sul-americanos.

O terror comunista matou mais que o nazismo de Hitler – com quem, aliás, Stálin fez acordo para massacrar a Polônia. Calcula-se que os assassinatos genocidas praticados por ditadores comunistas na Europa e Ásia chegam a 100 milhões. O holocausto de Hitler matou 6 milhões de judeus, segundo se calcula.

Escapamos da ditadura comunista graças à incompetência monumental de Prestes e seus companheiros, na tentativa de golpe em 1935. Moscou, que pagava tudo e mantinha observadores em torno de Prestes, como Olga Benário, ficava atônita com os erros dos comunistas brasileiros, como pesquisou em arquivos soviéticos William Waack para o livro “Camaradas”.

Mesmo assim, quando Prestes foi a Moscou no início de 1964, obteve de novo a promessa de auxílio político e militar. Em troca, garantia que “uma vez a cavaleiro do aparelho de Estado, converter rapidamente, a exemplo da Cuba de Fidel, a revolução nacional-democrática em socialista”. Isso é História, que relembro agora porque muita gente, com a maior cara-de-pau vem nos falar de democracia e de direitos humanos dos comunistas.

Autor: Alexandre Garcia
Colunista da agência “Alô Comunicação”

Anúncios

3 thoughts on “Comunismo e a Falácia democrática

  1. O marxismo cultural contaminou tanto o nosso senso comum que instintivamente repudiamos o nefasto nazismo de Hitler mas o senso comum é leniente com também nefasto comunismo que matou muito mais que o odioso nazismo.
    Temos que lutar contra esses caras a luta ainda não acabou.

  2. Era Karl Marx um satanista?

    O fracasso da causa comunista
    promovido em quase o mundo inteiro
    sendo a prova do erro mais grosseiro
    de se crer numa idéia utopista
    ampliando os lesados dessa lista
    que tem Laos, Camboja, Rússia, China,
    Alemanha cercada na cortina,
    a Coréia e países africanos,
    repetiu-se aqui com os cubanos
    e avança na América Latina…

    Por aqui a esquerda brasileira
    prometendo fazer muitas mudanças
    retirou do país as esperanças
    com mãos cheias de óleo e sujeira
    Foi não foi levantou sua bandeira
    escondida no erro do gramscismo
    A corrente do patrimonialismo
    com os anos foi mesmo ampliada
    Nossa pátria está sendo acuada
    empurrada que vai para o abismo

    Engendrando uma vã teologia
    disfarçada de crença religiosa
    a disputa na igreja foi rendosa
    devorando no bolo uma fatia
    Resultado de trama tão sombria
    foi o lobo ficar mais atrevido
    Atacou um rebanho iludido
    na de Roma, Lutero e Metodista
    pra rezarem cartilha marxista
    como se estivessem num partido

    Foi Karl Marx na sua juventude
    um cristão numa vida desregrada
    Caminhando em trilha tão errada
    corrompeu-se por sua atitude
    Com a alma sofrendo inquietude
    conheceu a mudança imprevista
    Os relatos dão mais de uma pista
    de que a sua fé sofreu revés
    aceitando por guia Moses Hess
    para entrada na esfera ocultista

    Pois é esse o mentor do socialismo
    que nas teses que havia formulado
    foi de Deus inimigo declarado
    para ver triunfar o satanismo
    Basta ver nos anais do esquerdismo
    o terror do passado mais grotesco
    a barbárie em drama gigantesco
    genocídios em frias crueldades
    escravismo e demais atrocidades
    e a fome em grau sempre dantesco

  3. Muito bom essa matéria, está de parabéns!!!!!!
    Estou tendo aulas sobre Karl Marx na faculdade e o professor fala super bem do que Marx ‘trouxe’ para a sociedade com suas teorias, mas eu não conseguia acreditar naquela mentira. Obrigada pela ótima matéria.

Expressa-te acerca do artigo!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s